Denúncias na região de Campo Mourão

 Denúncias na região de Campo Mourão

Nas datas de 11 e 12 de novembro, a Secretária Geral do SINCLAPOL Valquiria Tisque e a Diretoria de Imprensa Crislaine Antunes, juntamente com a advogada do SINCLAPOL Andrea Arruda Vaz realizaram vistoria nas Delegacias das Subdivisões de Campo Mourão e Cianorte; em decorrência do recebimento de denúncias quanto a realização dos flagrantes audiovisuais e escalas de plantão.
Foram visitadas as Delegacias de Peabiru, Engenheiro Beltrão, Campo Mourão (Subdivisão), Mamborê, Cianorte e Instituto de Identificação.
Na região de Campo Mourão, referente às escalas regionais de plantão, os flagrantes voltaram a ser realizados de forma manual, ou seja, digitados. Um retrocesso a um sistema implantado que vinha sendo respeitado desde julho de 2020, com o advento da Portaria Normativa Conjunta nº 01/2020, datada de 24/06/2020 que instituiu as regras dos flagrantes por videoconferência. Em resposta, a chefia da subdivisão informou que a situação é temporária devido à falta de efetivo. O sindicato permanecerá cobrando agilidade para que tal decisão impensada seja alterada o mais breve possível.
Simplesmente inaceitável que haja um retrocesso de tamanha magnitude na Polícia Civil. O desenvolvimento é necessário para melhorar a qualidade do trabalho e de vida dos policiais, infelizmente por anos não atingimos esse desenvolvimento devido a “caprichos” de pessoas que não queriam nem mesmo acessar os sistemas. Mas, no momento em que já foram implantados e têm obtido ótimos resultados, não podemos permitir que voltemos ao período arcaico na Polícia Civil.
Infelizmente muitos outros retrocessos temos encontrado nas Delegacias e Institutos de Identificação. Policiais que não podem fazer horário de almoço, devem manter as delegacias abertas mesmo estando sozinhos nos plantões, um verdadeiro trabalho subumano. Na subdivisão de Cianorte formos informados que a viatura caracterizada estava danificada sem uso, apesar de haver notícias na imprensa de que o governador equipou “a frota”. Mentiras e mais mentiras noticiadas na imprensa. Não há locais adequados para o armazenamento das apreensões realizadas nos plantões regionais.
O policial Papiloscopista, Ivan de Oliveira é o único lotado em Cianorte, atende sozinho a 17 (dezessete) cidades (Barbosa Ferraz, Cianorte, Cidade Gaúcha, Corumbataí do Sul, Engenheiro Beltrão, Fênix, Guaporema, Indianópolis, Japurã, Jussara, Nova Olímpia, Quinta do Sol, Rondon, São Manoel do Paraná, São Tomé, Tapira e Terra Boa); e, ainda, mantém o atendimento de expediente. Estamos em meio ao caos na Instituição.
Foram acionados os responsáveis pela Instituição, Ministério Público, Judiciário e as Instituições de Direitos Humanos e o governador do Estado, solicitando providências de imediato para que os policiais tenham condições para trabalhar, pois estamos beirando a impossibilidade de exercer nossas funções.
Definitivamente a Polícia Civil trabalha hoje com o MÍNIMO EXISTENCIAL.