Informativo SINCLAPOL

Na data de 08/06/22, a Presidente, Valquíria Gil Tisque juntamente com o Diretor de Assuntos Parlamentares Giorglli Soares Pain realizaram visita de inspeção na Delegacia de Morretes/PR.
Os policiais contam com contingente mínimo de servidores, o que promove sobrecarga de trabalho, além de tirarem plantão sozinhos e haver apenas um Escrivão na Unidade.
Ainda, informaram que existe a possibilidade de ser emitida uma Portaria que determine o fechamento da Unidade para que sejam transportados os presos até Guaratuba. O que causa tremendo espanto, pois, para os policiais almoçarem, não podem fechar a Unidade. O tratamento com o policial civil trabalhador está cada vez mais arbitrário e intransigente.
O único Escrivão lotado na Unidade não pode tirar folga ou férias e está sozinho desde o ano de 2019. Há solicitação junto ao departamento nº 15.950.147-7 de mais Escrivães, mas não houve solução da questão. Os policiais civis não tem responsabilidade diante da inércia do governo do Estado. Não podemos aceitar que os policiais trabalhem em regime escravo porque o Governador não quer contratar.
O mais grave é constatar que muitos dos problemas da Instituição seriam solucionados se o governo contratasse os profissionais que já fizeram concurso e aguardam serem chamados. Quem paga a conta são os profissionais submetidos a escalas abusivas de trabalho e a população que será privada do atendimento de uma Delegacia para que sejam transportados presos, responsabilidade do Departamento Penitenciário e não da Polícia Civil.
Curitiba, 14 de junho de 2022.

SINCLAPOL/PR