SINCLAPOL

Sindicato das Classes Policiais Civis do Estado do Paraná


Facebook SINCLAPOL Twitter SINCLAPOL Filiar-me ao SINCLAPOL
Policial Civil

Dia Internacional da Mulher.Confira os desafios de uma policial feminina.

Neste dia 8 de março, “Dia Internacional da Mulher,” o Sinclapol rende sua homenagem a todas as mulheres; mães, irmãs, esposas e especialmente as incansáveis guerreiras que atuam na Polícia Civil. Os desafios da profissão não foram empecilho para o crescimento do número de mulheres na carreira. Atualmente cerca de 1.042 mulheres exercem a função de policial civil, um percentual de 33% do efetivo no Paraná, segundo informação do GARH/DPC. Em comemoração a data, o site do Sinclapol entrevistou uma representante feminina da categoria, Carla Cassia, investigadora da Subdivisão de Operações do Centro de Operações Policiais Especiais (COPE). Confira.

Sinclapol - O que motivou você a entrar na carreira policial?

Carla - Sempre admirei a carreira policial e tive minha mãe como inspiração.

Sinclapol -Qual o cargo que você ocupa?

Carla - Investigadora

Sinclapol -Em que setor da Polícia você trabalha?

Carla – Atualmente estou lotada na Subdivisão de Operações do Centro de Operações Policiais Especiais-COPE.

Sinclapol - Há quanto tempo?

Carla - Na polícia há 4 anos ( se for tempo de COPE 6 meses)

Sinclapol- Casada, Solteira?

Carla - Estou Noiva

Sinclapol- Como é o seu dia a dia como policial?

Carla - É uma profissão muito gratificante, trabalho em regime de plantão de 24 horas (24 horas de plantão e 72 horas de folga) em uma especializada que atua  na repressão a crimes diferenciados, tenho minha rotina de casa, academia, Muay Thai e claro sempre cuidando da minha aparência.

Sinclapol - Pelo fato de ser mulher, enfrentou muito preconceito na polícia, um ambiente com maioria masculina?

Carla - Sinto que o preconceito tenha sido superado, mas ainda percebo uma expressão de surpresa por parte da sociedade, pois ainda somos minoria. Venho de uma família de policiais e me espelho na minha mãe que me deu uma base, sei dos riscos que a profissão exige e tenho muito orgulho e sou feliz com o caminho que decidi seguir.

Sinclapol - Você se sente realizada com sua atividade?

Carla - Sim, o sentimento de realização é diário, a cada treinamento, desafios e superação.

Sinclapol - Pretende crescer ainda mais na carreira?

Carla -Sim

Sinclapol- Que dicas você daria para as mulheres que querem ingressar na carreira de policial civil?

Carla - Por ser uma profissão de risco tem que ter vocação, foco, coragem e determinação.

Sinclapol - Quais os maiores problemas que as policiais mulheres enfrentam na Polícia?

Carla - Temos que provar o tempo inteiro que podemos fazer tudo tão bem quanto o sexo oposto, demonstrar força, através da nossa personalidade e não do aspecto físico.

Sinclapol- A profissão de policial compensa financeiramente?

Carla – Não.Ainda deixa muito a desejar.