SINCLAPOL

Sindicato das Classes Policiais Civis do Estado do Paraná


Facebook SINCLAPOL Twitter SINCLAPOL Filiar-me ao SINCLAPOL
Policial Civil

Policiais Civis se mostram perplexos com reportagem da Rede Globo.

Policiais Civis do Estado do Paraná se mostraram perplexos com a reportagem, “Brasil enfrenta falta de delegados e tem delegacias caindo aos pedaços,” veiculados no Pograma Fantástico da Rede Globo, no último domingo (22). Durante toda reportagem foi abordado exclusivamente a necessidade de se contratar delegados de polícia. A reportagem não expressa a difícil realidade vivenciada por investigadores, escrivães, papiloscopistas e outros servidores da polícia. Na opinião do presidente do Sinclapol, Fabio Rossi Barddal Drummond, a reportagem foi parcial focalizando somente a falta de delegados.

 “Sentimo-nos ofendidos com esta parcialidade, pois investigadores e escrivães é que estão dentro das delegacias de polícia sofrendo todas as agruras desta destruição da instituição. Os investigadores tiram plantões sozinhos, de madrugada com as cadeias cheias de presos. A estrutura física desses locais deixa muito a desejar, nossos colegas trabalham em lugares horríveis com condições precárias.

Situação ainda pior é vivenciada por escrivães. A falta desses profissionais faz com que a função seja exercida por funcionários de outros locais sem a qualificação necessária para exercer o cargo de escrivão. Na mesma reportagem da Globo foi divulgado o depoimento da funcionária de uma prefeitura exercendo o cargo de escrivã e declarando que ela faz tudo sozinha, enquanto os delegados ficam viajando, entre as cidades sob sua responsabilidade, para assinar documentos que já foram produzidos pelos escrivães.

Para o presidente do Sinclapol, a reportagem deveria ter sido feita abordando as mazelas da polícia civil, mas mostrando que a categoria é constituída de um número infinitamente maior de investigadores, escrivães, papiloscopistas e outras funções que não foram lembradas pela reportagem do Fantástico.