SINCLAPOL

Sindicato das Classes Policiais Civis do Estado do Paraná


Facebook SINCLAPOL Twitter SINCLAPOL Filiar-me ao SINCLAPOL
Policial Civil

Fugas de presos em DPs continuam causando problemas no Paraná

   * Detalhes da fuga de presos no 1.º Distrito, em Curitiba.

O Paraná teve três fugas de presos em DPs durante o fim de semana (19, 20 e 21/5), em ações dos detentos que vem sendo denunciada pelo Sinclapol às autoridades competentes nos últimos oito anos. Na ocasião, haviam aproximadamente 19 mil detentos nas carceragens das DPs paranaenses, que continuam com verdadeiras masmorras medievais, onde policiais civis, muitas vezes, fazem plantões sozinhos, cuidando de cadeias lotadas, em evidente desvio de atribuição funcional, colocando em risco de vida toda comunidade das redondezas.

Na nova Delegacia Cidadã de Matinhos, em nosso litoral, a DP modelo padrão, recém-inaugurada pelas autoridades, que não deveria nem ter carceragem, houve fuga de presos na madrugada de sábado (20/5). Os detentos serraram as grades de uma das celas e fugiram pela janela de uma sala de entrevistas da DP, que no momento estava com 17 detentos. Em Francisco Beltrão, no Sudoeste do Estado, uma rebelião na cadeia pública da cidade, na 19.ª Subdivisão Policial, encerrou na manhã de domingo (21/5) e resultou na transferência de 10 presos para a Penitenciária Estadual de Francisco Beltrão, porém ainda ficaram nas carceragens da 19.ª SDP 93 detentos. E em Curitiba, no 1.º Distrito Policial, na madrugada de domingo para esta segunda-feira (22/5), 18 presos fugiram das carceragens lotadas, fazendo um buraco na parede e saindo pela janela de uma sala que deveria servir de setor de investigação.

Essas irregularidades que estão sendo constantemente denunciadas pelo Sinclapol, vem causando fugas todos os anos das DPs superlotadas. Em 2017, na cidade de Telêmaco Borba, nos Campos Gerais, a delegacia local sofreu ataque de bandidos armados com fuzil e resgataram nove presos, que fugiram de carro e a pé. A ação durou menos de dez minutos. Na cidade de Ibiporã, no Norte Pioneiro, a suspeita de tentativa de fuga de presos na DP, resultou numa revista à carceragem, que surpreendeu a todos os policiais. Foram encontrados vários celulares, carregadores, facas, estoques, drogas e um caderno com a contabilidade dos traficantes. Mas o que chamou mais a atenção foi uma “banana de dinamite”, com dispositivo de detonação, pronta para ser utilizada. O local tem capacidade para 37 presos, mas na oportunidade haviam 155 presos na carceragem.

“Mais uma vez afirmamos que a segurança pública está abandonada pelos governantes em todo o País. E no Paraná não é diferente, pois o Departamento da Polícia Civil (Delegacias) acaba absorvendo as funções, que por Lei, cabem ao DEPEN. Há vários anos estamos com superlotação de presos nas DPs em todo o Paraná. Uma ilegalidade que é imposta aos Policiais Civis, já que esses presos devem ficar apenas o tempo necessário, até que se cumpram os procedimentos inerentes de Polícia Judiciária. Depois, deveriam ser imediatamente conduzidos ao Poder Judiciário, para que este determine a condução do mesmo à instituição competente, que é o DEPEN”, declarou André Luiz Gutierrez, presidente do Sinclapol.

* Fotos das fugas de Francisco Beltrão (2) e da Delegacia Cidadã, em Matinhos (2).