SINCLAPOL

Sindicato das Classes Policiais Civis do Estado do Paraná


Facebook SINCLAPOL Twitter SINCLAPOL Filiar-me ao SINCLAPOL
Policial Civil

Manual Prático de Investigação de Homicídios

O Investigador de Polícia Civil, Luiz Renato Blanchet, lotado na Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa e professor da Escola Superior de Polícia Civil, lançou no dia 31 de janeiro de 2017 o livro “Manual Prático de Investigação de Homicídios”. Com o apoio da Editora Íthala, a obra é de caráter técnico, que compila várias técnicas de investigação criminal e investigação de homicídios, para pessoas que trabalham ou apenas tem curiosidade sobre o tema.

Este “Manual” não visa descobrir a roda dentro da investigação, mas, sim, tem o objetivo de padronizar a investigação de homicídios. Assim, traz um roteiro operacional de forma simples e sem “juridiquês”, fazendo com que o investigador, através de rápidas consultas, chegue ao melhor resultado sem perder a cientificidade da investigação.

Em breve entrevista para o site do Sinclapol, o investigador Luiz Renato Blanchet, contou mais detalhes sobre o Manual Prático de Investigação de Homicídios e que pretende vender a obra por todo o Brasil, além de realizar palestrar pelas Delegacias do interior do Paraná, nas DPs que fizerem contato. Vamos às perguntas.

Sinclapol: Como você chegou ao Manual? Utilizando matérias das aulas e experiência adquiridas?

Blanchet: A obra em si é um compilado de todas as técnicas mais efetivas na investigação de homicídios, colocadas de uma forma didática em apenas uma obra, com o objetivo de facilitar o trabalho do Policial. Assim tem doutrina de fora do Brasil, doutrinas brasileiras, e claro, dicas dadas por mim nas experiências próprias. Qualquer pessoa que trabalhe na Investigação de Homicídios verá que não está para se "descobrir a roda" na investigação ao ler esta obra, muito do que está descrito no livro é feito de maneira intuitiva, porém, as vezes de forma amadora pelos investigadores, muitas dicas são como enriquecer relatórios, como usar termos técnicos para melhorar o desempenho na investigação e na produção probatória, como ler vestígios em local de crime e coloca-los no papel, e etc.

Sinclapol: Quantas pessoas lhe auxiliaram na sua obra?

Blanchet: Várias pessoas me ajudaram com a publicação desta obra, muitas me incentivaram, não nomeei todas, mas alguns estão nos agradecimentos do livro, porém, a confecção da obra foi somente de minha autoria, tanto as figuras quanto as fotos foram por mim confeccionadas ou de casos onde eu trabalhei.

Sinclapol: O objetivo é atingir policiais iniciantes e amantes do tema?

Blanchet: O objetivo é atingir qualquer policial e de qualquer carreira, iniciante ou não. Algumas passagens do livro, como por exemplo: "isolamento e preservação do local" e "atitudes do primeiro agente de segurança", são muito importantes para a Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal e até Guardas Municipais, mas o público alvo em si são os policiais que atuam diretamente na Investigação de Homicídios, ou seja, a Polícia Civil.

Experientes ou iniciantes o objetivo desta obra é enriquecer o trabalho da Policia Civil e com certeza uma obra essencial para qualquer Investigador Criminal. Claro que também foi pensado em uma obra de fácil acesso, assim detetives particulares, amantes do tema, curiosos e operadores do direito também possam ter proveito da obra. Tem por objetivo também incentivar Investigadores de Polícia a produzir material na área prática de Investigação Criminal, tanto sozinhos como em parceria comigo.

Sinclapol: Como foi para você escrever o Manual, conciliar trabalho e chegar a uma editora?

Blanchet: De uma maneira geral, este é um projeto que eu vinha trabalhando a bastante tempo, e a realização de ver a obra sendo publicada não tem preço. Tive muitas dificuldades, como para conseguir uma Editora, depois as revisões também foram demoradas, pois há muitas fotos e figuras explicativas no livro, mas o que mais foi dificultoso foi, sendo Bacharel em Direito, escrever uma obra sem "Juridiquês" para que pessoas de outras áreas de formação possam entender a Investigação e não apenas pensar nos artigos do Código de Processo Penal que versam sobre o Inquérito Policial. Ou seja, a parte prática de uma investigação é muito maior que os artigos do Código de Processo Penal.

Sinclapol: Agora com o Manual publicado e vendendo, qual o próximo passo e argumentações finais?

Blanchet: Estou aberto para dar Palestras pra quem estiver interesse, Delegacias do Interior e etc. Aliás, a DHPP tem a obrigação de padronizar procedimentos quanto a Homicídios, conforme seu decreto de criação, tenho o prazer de levar o nome da DHPP/PR para todo o Estado e quem sabe Brasil.

E quero, mais uma vez, agradecer o apoio do SINCLAPOL na divulgação desta obra. Muito Obrigado!

Para os interessados a adquirir essa obra, o “Manual Prático de Investigação de Homicídios” está sendo vendido no site da Editora Íthala (www.ithala.com.br). Para pessoas de Curitiba e Região Metropolitana, além do site, também podem comprar na DHPP diretamente com o Luiz Renato Blanchet e já leva o autógrafo de brinde. Logo os livros estarão sendo vendidos nas grandes livrarias brasileiras, mas ainda não tem data exata para acontecer.

Quem tiver interesse em agendar palestras com o investigador Luiz Renato Blanchet, pode ligar direto na DHPP no fone: (41) 3360-1400, no celular: (41) 99927-6443, ou ainda pelo e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..