SINCLAPOL

Sindicato das Classes Policiais Civis do Estado do Paraná


Facebook SINCLAPOL Twitter SINCLAPOL Filiar-me ao SINCLAPOL
Policial Civil

Sinclapol pede cassação de Arthur Maia por quebra de decoro parlamentar

Sinclapol requer junto ao Procurador Geral da República, Rodrigo Janot Monteiro de Barros, abertura de Processo Disciplinar e Cassação do Deputado Arthur de Oliveira Maia da Silva, pela Quebra de Decoro Parlamentar, conforme previsão legal.  Mas quando foram protocolar na Presidência da Câmara, para o deputado Rodrigo Maia, pedido abertura de processo contra Arthur Maia é que deu toda essa confusão na entrada da Câmara, com a polícia legislativa querendo proibir a entrada na "Casa do Povo".

Policiais são recebidos pela polícia legislativa do Congresso com gás lacrimogênio

Ao tentar protocolar um pedido junto ao Congresso Nacional, contra a PEC 287, policiais civis e outros orgão da segurança pública foram recebidos pela polícia legislativa do Congresso com gás lacrimogênio.

 

 

Publicado por Sinclapol Paraná em Terça, 18 de abril de 2017

 

 

Publicado por Sinclapol Paraná em Terça, 18 de abril de 2017

 

 

Publicado por Sinclapol Paraná em Terça, 18 de abril de 2017

 

 

Publicado por Sinclapol Paraná em Terça, 18 de abril de 2017

Sinclapol e Sindipol seguem em caravana para Brasília

Na manhã da segunda-feira (17/4), um ônibus partiu de Curitiba rumo à Brasília-DF com 38 policiais civis, para participar da grande “Manifestação Contra a Reforma Previdenciária, a PEC 287”, organizada pela UPB (União das Polícias do Brasil). No caminho, o ônibus de Curitiba se juntou à caravana de Maringá (46 policiais) e Londrina (44 policiais) e seguiram em comboio com destino à Capital Federal.

A “LUTA” contra a PEC 287, não é somente contra o aumento no tempo de contribuição e de trabalho na ativa, mas também por cassarem o nosso direito de ATIVIDADE DE RISCO previsto em Constituição, revogando o Artigo 40, § 4.º, Inciso II: “Artigo 40 - § 4.º - É vedada a adoção de requisitos e critérios diferenciados para a concessão de aposentadoria aos abrangidos pelo regime de que trata este artigo, ressalvados, nos termos definidos em leis complementares, os casos de servidores; Inciso II – que exerçam atividades de risco;”.

NOTA DE FALECIMENTO.

 

É com imenso pesar que noticiamos o falecimento do Investigador

AGOSTINHO CARDOSO DE PAULA.

O Velório será na Capela do Cemitério do Santa Cândida a partir das 12:00 e o enterro as 17:00 no mesmo local.

A Família nossas condolências.

Feriado da “Paixão de Cristo”

Amigos associados, devido ao feriado da “Paixão de Cristo”, na próxima quinta e sexta-feira (13 e 14/4) não haverá expediente no Sinclapol. As atividades normais do Sindicato retornam na próxima segunda-feira (17/04), ficando em Plantão Sindical os diretores: (41) 98877-2759 (Gutierrez); 98865-1415 (Barddal); 99838-1415 (Desiree); 99811-0080 (Baroto) e 999567771 (Rohanito).

 

Gratos pela atenção.

 

A Diretoria.

Sinclapol participa da entrega armas e novas viaturas

Os diretores do Sinclapol, André Gutierrez (Presidente) e Daniel Côrtes (Vice) participaram da solenidade de entrega do novo lote de armas e viaturas para a Polícia Civil e Depen, realizada na segunda-feira (10/4), no Centro de Operações Policiais Especiais (COPE).

A segurança pública do Paraná recebeu reforço com a entrega de mais 160 pistolas marca Glock para a Polícia Civil e 45 novas viaturas para o Departamento Penitenciário do Paraná (Depen). As armas Glock são usadas pelas principais polícias do mundo, como o FBI.

O Cope recebeu 120 armas e o Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial (Tigre) fica com 40 unidades. Agora sim estão proporcionando aos policias as melhores armas de curta distância do mundo, com características especiais, mais leves e ágeis, usadas pelas policias internacionais de elite. Além das pistolas Glock foi entregue o primeiro lote de um total 350 fuzis adquiridos.

Em seu discurso, o Delegado-Geral elogiou o Sinclapol, que sempre vem alertando sobre a necessidade de melhorar as condições de trabalho para os Policiais Civis, seja com equipamentos e ambiente nas DPs. “Nós temos ouvido as necessidades da classe, de Curitiba e interior do Paraná, e, levado ao conhecimento do DG, que sempre está solidário com as nossas reivindicações. Essa relação de trabalho junto à autoridade máxima da Polícia Civil, tem nos auxiliado a atender as solicitações dos policiais que nos procuram”, concluiu André Gutierrez.

Trabalhando “na contra mão” da segurança pública

Após ser preso pelo COPE na sexta-feira (7/4), o principal receptador dos celulares roubados nos Shoppings de Curitiba, Leovaldo Trancoso Koglin Júnior, foi solto hoje (8/7) após a Audiência de Custódia, porque foi concedida a “Liberdade Provisória Com Fiança”, pelo MM Juiz de Direito Rubens dos Santos Júnior.

O MM Juiz concedeu a “Liberdade Provisória Com Fiança”, nos seguintes termos:

  1. Comparecimento mensal em juízo para informar e justificar atividades, durante o curso do inquérito e de eventual processo (art. 319, I, CPP);
  2. Proibição de se ausentar da Comarca por prazo superior a oito dias, sem prévia autorização judicial (art. 319, IV, CPP); e
  3. Recolhimento de fiança no valor de R$ 2.000,00 (art. 319, VIII, CPP).

“Apesar de toda a repercussão dos casos de roubo, furto em shopping, em lojas de shopping e lojas de eletrônicos, o principal receptador de todo esse material, que foi preso ontem pelo COPE, após uma mobilização e trabalho de excelência hoje foi solto pela justiça, com o pagamento de uma fiança de dois mil reais, o que em muitas vezes não chega a ser o valor de um celular. É um absurdo o que vem ocorrendo, essa Audiência de Custódia simplesmente joga no lixo o serviço que a Polícia Judiciária vem fazendo, e em detrimento lógico da população, que vai ter o receptador que incentiva o ladrão a roubar da sociedade e como fonte de renda para eles, já que ele imediatamente compra todos esses aparelhos. Isso é um absurdo e tem que ser revisto. Foi preso tem que ficar preso. É essa a maneira que a Polícia Judiciária ajuda na prevenção, retirando esse tipo de pessoa da sociedade, mas a Justiça coloca ela de novo ali para continuar a cometer os seus crimes”, declarou André Luiz Gutierrez, presidente do Sinclapol.

TCE “DESCOBRE”...

...QUE PARANÁ MANTÉM UM TERÇO DOS PRESOS DO PARANÁ EM DELEGACIAS.

 

Não é de hoje que denunciamos a prática de amontoar presos nas delegacias, algumas hoje cadeias públicas, como paliativo para solucionar o problema da lotação das penitenciárias.

Nas 512 delegacias do Paraná, temos mais de 9.000 presos para fictícias 4.400 vagas ilegais, já que presos provisórios e condenados não podem ficar sob responsabilidade da Polícia Civil.

O desvio de função de agentes em operações, escrivães, delegados e investigadores faz com que a investigação para elucidar crimes e os inquéritos fiquem abandonados, lembrando que o efetivo atual é um dos mais baixos de nossa história.

Vamos buscar participar na auditoria que o TCE-PR irá fazer, dentro de seu Plano Anual de Fiscalização (PAF) de 2017, apoiando o um plano estratégico para o sistema carcerário do Paraná, cobrando o Governo do Estado, Tribunal de Justiça, Ministério Público e Defensoria Pública, e o redirecionamento dos US$ 112 milhões, concedido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para a construção de penitenciárias, demolindo carceragens, sem que se amplie ou se construa mais vagas nas Delegacias da Polícia Civil do Paraná.

Vejam a matéria no link: http://www1.tce.pr.gov.br/noticias/parana-mantem-um-terco-dos-presos-em-cadeias-e-delegacias-superlotadas/4898/N

 

Atenção Policiais Civis!

O Sinclapol atento a aspirações de seus sindicalizados, vem informar quanto a Orientação Administrativa n.º 012/2016 – PGE, da Procuradoria-Geral do Estado do Paraná. Leia o documento abaixo: