SINCLAPOL

Sindicato das Classes Policiais Civis do Estado do Paraná


Facebook SINCLAPOL Twitter SINCLAPOL Filiar-me ao SINCLAPOL
Policial Civil

Juíza interdita carceragem de Imbituva

Nesta quarta-feira (26/11), a Juíza de Direito Dra. Sandra Lustosa Franco comunicou o Delegado de Polícia de Imbituva (PR), Dr. Agostinho Mussilini Júnior, que em decisão no dia 25 de novembro de 2014, foi decretada a interdição da cadeia pública da cidade por prazo indeterminado. A medida atende ao pedido de providências, dos autos n.º 0002951-73.2014.8.16.0092, requerido pelo Ministério Público do Paraná, após denúncia do Sinclapol no dia 12 de agosto de 2014.

         Naquela data, os diretores do Sinclapol André Gutierrez, Daniel Côrtes, Sidnei Belizário de Melo e Luiz Carlos Dalabona seguiram para Imbituva, a 172 km de Curitiba, para investigar uma denúncia. Chegando na Delegacia da cidade, ficaram impressionados com o situação encontrada, onde existiam 47 presos, num lugar com espaço para 8 pessoas.

 

Leia mais...

DELEGADO GERAL AGENDA ENTREGA DO PROJETO DO NOVO ESTATUTO.

Na data de hoje o Delegado Geral, Riad Braga Farhat, enviou ofício agendando a reunião de conclusão e o envio do projeto do Novo Estatuto ao Executivo através da Secretaria de Segurança.

Conforme pode ser visto no ofício 119/2014 DG-DPC, o compromisso está firmado, ficando definido que a reunião de conclusão da Comissão com a apresentação da redação final será dia 24 de novembro e o envio ficou agendado para dia 26 de novembro.

Com este agendamento suspenderemos a manifestação do dia 19, passando para um estado de alerta, acompanhando o trâmite até que seja enviada a Assembleia Legislativa.

Continuemos mobilizados e atentos a qualquer manobra que os “inimigos” da Polícia Civil venham a articular, encerrando esta mobilização somente com a aprovação de nosso estatuto na Casa de Leis.

Assembleia aprova projeto que regula pagamento de subsídio a polícias civis com atividades de magistério

Deputados Estaduais do Paraná aprovaram na sessão plenária da manhã de quarta-feira (12/11), na Assembleia Legislativa, o projeto de lei de nº 395/14, que trata do sistema de subsídios que compõe a remuneração de policiais civis do estado do Paraná. De acordo com a proposta, de autoria do Poder Executivo e que passou em primeira discussão, uma verba transitória será incluída como parcela da formação do subsídio pelo exercício de atividade de ensino nas escolas de polícia e será devida somente aos servidores que desempenhem também as atividades normais de seu cargo.

Para isso, a proposição faz acréscimos e alterações na Lei nº 17.170/12, que trata da remuneração da Polícia Civil do Estado do Paraná. O projeto, que retorna à pauta na sessão da próxima segunda-feira (17/11), em segundo turno de votação, estabelece que a verba transitória será ainda regulamentada por decreto e estará sujeita à incidência do teto remuneratório. “A aprovação dessa Lei resolve a questão das aulas na ESPC. Estaremos na Assembleia segunda-feira e informaremos a todos quando encerrar a votação”, declarou André Gutierrez, presidente do Sinclapol. 

CATEGORIA DECIDE POR PARALISAÇÃO DIA 19, NOVO ESTATUTO, OU VAI OU RACHA.

Nas Assembleias Gerais Extraordinárias realizadas pelo Sinclapol e Sindipol Londrina, em Curitiba e Londrina no dia 5 e em Cascavel e Maringá dia 6 de novembro, além dos esclarecimentos necessários sobre o projeto do Novo Estatuto, ficou bem claro que não há nada no projeto que desfavoreça ou prejudique a classe dos Delegados, no entanto, qualquer benefício dirigido às outras classes é desaprovado e combatido pela Adepol, através do seu representante na comissão, Delegado Robson.

Apesar de estar pronto para os trâmites, o mesmo permanece bloqueado por esta pressão feita pela da Adepol, onde alguns poucos retrógrados recusam-se a aceitar as evoluções advindas do mesmo.

Desta forma, caso não haja o encaminhamento do projeto do Novo Estatuto, ficou decidido nas assembleias por um dia de paralisação no próximo dia dezenove, com concentração em frente ao Departamento da Polícia Civil e caminhada rumo ao Palácio, seguida de manifestações.

Se informe e participe, o tamanho de nossas conquistar dependerá diretamente do tamanho de sua participação.

Delegado Walter Baruffi assume escolta de presos

Numa decisão impar em todo o País, o Delegado Walter Baruffi, Divisional da DPCAP, está de plantão na escolta dos presos feridos na rebelião do 11.º DP, para o Hospital do Cajuru. Baruffi cancelou a escala com os Investigadores e assumiu o plantão, depois de notificado pelo Sinclapol (Sindicato das Classes Policiais do Estado do Paraná), desde a manhã desta quinta-feira (6/11).

“Temos que dar os nossos parabéns à atitude do Delegado Walter Baruffi, por evitar de colocar Policiais Civis em desvio de função e assumir a responsabilidade do Estado. Este sim mostrou ser um Delegado Policial Civil, servindo de exemplo para ser seguido por todos os Delegados”, declarou André Luiz Gutierrez, presidente do Sinclapol.

SINCLAPOL PARTICIPARÁ DO EVENTO DOS PERITOS PAPILOSCOPISTAS.

Momento ideal para conversar, esclarecer, tirar dúvidas e confraternizar, aproveitando para recarregar as energias e continuar a luta.

A Delegação de Curitiba sairá as 15:00 horas do dia 07/11, da Praça Eufrázio Correa com 41 Papiloscopistas participantes.

Parabéns aos organizadores pelo evento e organização da Delegação.

SÍNDROME DA TRAGÉDIA ANUNCIADA

Rebelião no 11.º DP foi controlada, mas...

 

Controlada a rebelião de presos iniciada na tarde de domingo (2/11), na Delegacia da Cidade Industrial de Curitiba, o 11.º DP, que durante a entrega da janta, presos de 10 celas dominaram o agente prisional, que levou estocada nas costas e um policial civil foi baleado.

Os dois estão feridos no hospital, mas não correm risco. Entre os presos, seis foram baleados, porém nenhum está em estado grave.

Em contato com o o Chefe do DEPEN, Cezinando Dias Paredes imediatamente abriu vagas para os seis presos no hospital do Complexo Médico Penal..

“É inadmissível que rebeliões como esta ainda aconteçam no Paraná. Agora temos um policial e um agente gravemente feridos. Isso vai contra a tudo que o Sinclapol está lutando em favor dos Policiais Civis do Estado. É mais uma discussão que levaremos paras as assembleias dos dias 5 (em Curitiba) e 6 (no interior do Estado) de novembro. Irmãos Policias Civis, compareçam para brigarmos pelos nossos direitos e pela nossa segurança”.

“Parabéns ao S.O. do COPE, que vem controlando as rebeliões sempre com muita eficiência, apesar de não ser sua atribuição principal”, declarou André Gutierrez.

 

 

DAÍ RECLAMAM... SOBRE OFÍCIO CIRCULAR TJPR 196/2014.

Clique na imagem para baixar o arquivo completo do oficio em PDF.

Impressionante a inércia que acomete os gestores da nossa Polícia Civil, que por mais que alertados da movimentação dos “Coronéis” junto a Corregedoria Geral de Justiça, não foram capazes de lá comparecer para defender o que já foi conquistado, e se quedaram inertes diante do avanço dos militares sobre a questão da escolta.

Pior ainda a associação, “aquela dos retrogradas,” que diz representar os Delegados Policiais Civis, mas que somente se preocupa em barrar qualquer evolução aos cargos de Investigador, Escrivão, Agente e Papiloscopista, que não se preocupou, em momento algum, em defender o “seu” representado, pois a ele recairá a responsabilidade em determinar e colocar o Policial Civil em desvio de função, fazendo o transporte de presos.

Uma determinação, diga-se de passagem, que será manifestamente ilegal e será combatida, pois todos nós sabemos que, tomando por princípio que o servidor somente tem o dever de fazer o que lhe é atribuído, o transporte ou escolta não está previsto nas atribuições de nenhum Policial Civil.

Enquanto a Polícia Civil continuar a fazer o que NÃO é de sua atribuição, os que têm a obrigação ficarão se escondendo e não assumirão suas responsabilidades.

Qual preso é de nossa responsabilidade?

Leia mais...

Policial Civil foi contaminado com gripe H1N1 em escolta irregular de presos.

Alerta na cadeia pública de Loanda desde a última quinta-feira. Os funcionários estão trabalhando com máscaras porque quatro presos e um investigador da Polícia Civil foram diagnosticados com o vírus da gripe H1N1.

Um dos presos chegou a ficar internado por dois dias, mas já está de volta à cadeia. Os contaminados estão em cela separada, sendo medicados com Tamiflu.

O delegado Luciano Purcino disse que, a exemplo de anos anteriores, todos os presos e os policiais que trabalham na delegacia haviam sido vacinados contra a gripe. “Mesmo assim quando há suspeita de contaminação, imediatamente é realizado o teste para detectar o vírus”.

Purcino explicou que o policial foi infectado quando fazia o transporte de presos para receber tratamento médico. O delegado afirmou ainda que a situação dentro da cadeia está controlada e as medidas necessárias para evitar a contaminação e o surgimento de novos casos foram tomadas.

MUDANÇAS - Com a infecção do investigador da Polícia Civil deverá haver mudanças no transporte de presos. A função deverá ser repassada para a Polícia Militar, que já faz o transporte dos presos para as audiências.

O delegado informou que procurou o Poder Judiciário para alegar que o transporte feito por policiais civis caracterizam como desvio de função. Inclusive já existe decisão que proíbe esse tipo de serviço para os policiais.

Fonte: http://www.diariodonoroeste.com.br/noticia/cotidiano/policial/62659-quatro-presos-de-loanda-e-um-policial-civil-com-gripe-h1n1

 

POP UP SINCLAPOL

 

Entraremos em Recesso.

 

Amigos Policiais Civis, devido aos feriados de Natal e Ano Novo,
o SINCLAPOL (Sindicato das Classes Policiais Civis do Estado do Paraná).
Entrará em recesso a partis de 22 de dezembro de 2014.
As atividades normais do Sindicato retornam na segunda-feira 5 de janeiro de 2015,
ficando em Plantão Sindical nos telefones,
(41) 8877-2759 (Gutierrez), (41) 8879-4375 (Neilor), e (41) 9838-1817 (Daniel).
E no Departamento Jurídico nos telefones
(41) 9965-5222 (Dr. Milton Miró Vernalha) e (41) 9947-9866 (Dr. Naoto Yamasaki) . 

 

FELIZ NATAL e PRÓSPERO ANO NOVO.

Gratos pela atenção.

A Diretoria.

NÃO É SÓ NO PARANÁ QUE ELES AGEM INSIDIOSAMENTE

A diferença é que aqui, o grupo dos "retrógrados" é a minoria e não fala pela categoria dos Delegados Policiais Civis, somente pelos seus próprios interesses de "cardeais". Isto ficou comprovado na assembleia  recentemente realizada, onde os proponentes não compareceram e todas as propostas foram rejeitadas pelos Delegados Policiais Civis lá presentes, pois não atendiam seus interesses. 

POLICIAIS FEDERAIS ENTRAM EM GREVE DE 72 HORAS

Policiais federais em todo o País farão uma greve de 72 horas, com paralisação de suas atividades, entre os dias 22 e 24, informa a Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) em nota distribuída à imprensa.

O movimento será iniciado no final desta terça-feira, dia 21, com atos públicos de protesto em frente às unidades da PF.

Os policiais federais reclamam que o governo federal não cumpriu o acordo assinado no final da greve de 2012, que inclui a modernização da carreira na PF e o reconhecimento das atividades realizadas por todos servidores, ainda regidos por leis da época da ditadura militar.

"O estopim da greve é a recente Medida Provisória 657, que atropelou o longo período de negociações entre a Fenapef e o governo, ignorou as dezenas de propostas de modernização e beneficiou somente o cargo de delegado, criando uma espécie de concurso para chefe no serviço público federal", diz a nota.

"Nos corredores da PF, a Medida Provisória é chamada de “MP da Chantagem. O motivo é a sua publicação na semana em que ocorreram os vazamentos do escândalo da Petrobras. A MP não reconhece os demais policiais, investigadores ou peritos, como autoridades competentes", acrescenta.

Conforme o presidente da Fenapef, Jones Borges Leal, afirma na nota, a MP 657, em vez de reconhecer os avanços da PF dos últimos anos, volta no tempo para criar um cargo político dentro da polícia, tornando o órgão mais dividido e burocrático.

"Estão recriando a polícia fascista da ditadura militar, que não funciona, mas é fácil de controlar pelas indicações dos cargos de chefia", diz.

http://exame.abril.com.br/geral/noticias/policiais-federais-entram-em-greve-de-72-horas-dia-23

ESPC NOVAMENTE CHAMA PARA CURSO EXPRESS.

Contrária à posição do Sinclapol, que pleiteia o curso completo, formando e habilitando plenamente o novo Policial para suas atividades, inclusive com a entrega do armamento “carga” do Estado, a ESPC realizará curso nas disciplinas de Uso Legal da Arma de Fogo e Operação Policial, no período de 20 a 24 de outubro de 2014.

Apesar de nossos pedidos contrários a esta prática, novamente a ESPC incide no erro de dar formação parcial e manter o não reconhecimento da capacitação para usar esta habilitação no dia a dia do Policial, pois sem o armamento oficial o Policial continua em ambiente de risco sem a possibilidade da auto defesa.

Questionamos novamente a ESPC, estamos no aguardo do posicionamento oficial e continuamos trabalhando contra esta prática .

Veja a listagem dos convocados nos links abaixo:

Turma 1

Turma 2