SINCLAPOL

Sindicato das Classes Policiais Civis do Estado do Paraná


Facebook SINCLAPOL Twitter SINCLAPOL Filiar-me ao SINCLAPOL
Policial Civil

CONVOCAÇÃO PARA AUDIÊNCIA PÚBLICA.

O Sinclapol está convocando todos os policiais civis para Audiência Pública Sobre o Problema das Carceragens nas Delegacias do Paraná.

A Audiência será realizada nesta segunda-feira (18), às 10hs, no Plenarinho da Assembléia Legislativa, em Curitiba. Fabio Rossi Barddal Drummond, presidente do Sinclapol afirma que, um dos maiores problemas na instituição policial é a manutenção de presos nas delegacias.

A Audiência Pública será presidida pelo Deputado Estadual, Missionário Ricardo Arruda.

Policiais enfrentam frio e chuva pelas reivindicações da categoria

Policiais enfrentam frio e chuva pelas reivindicações da categoria.

O frio e a chuva, em Curitiba não impediram que a diretoria do Sinclapol continue acampada, em frente ao Palácio Iguaçu, desde esta segunda-feira(11) reivindicando a data-base da categoria. Cansados das promessas do governo, sem nenhum resultado, os policiais estão determinados a obter das autoridades o cumprimento das diversas reivindicações da categoria. Fabio Rossi Barddal Drummond, presidente do Sinclapol convida todos os policiais a participar desta mobilização.“Policial venha juntar-se a nós, aqui em frente ao Palácio Iguaçu, e demonstrar o quanto estamos indignados com esta situação, pois a luta é de todos,”diz o presidente do Sinclapol.

Se não demonstrarmos nossa insatisfação, tudo continuará como está

“Se não demonstrarmos nossa insatisfação, tudo continuará como está.”

Fabio Barddal Drummond

“A correção da data-base está garantida ao Tribunal de Contas, Tribunal de Justiça, Ministério Público, Defensoria Pública, e quanto aos policiais civis? Se não demonstrarmos a nossa insatisfação, tudo continuará como está.” A afirmativa é do presidente do Sinclapol, Fabio Rossi Barddal Drummond. Ele apela à categoria para que venham participar da vigília, que acontece em frente ao Palácio Iguaçu, desde esta segunda-feira, dia 11 de junho. A vigília se estenderá até quarta-feira (13) às 15hs, em frente ao Palácio Iguaçu, quando acontecerá uma Assembléia Extraordinária para deliberar as ações que serão tomadas visando garantir os direitos da classe.

SINCLAPOL PARTICIPA DA POSSE DA NOVA PRESIDENTE DO SINPEF-PR

O presidente do Sinclapol, Fabio Rossi Barddal Drummond e diretores do Sindicato participaram no último dia 5 de junho da posse da nova diretoria do Sindicato dos Policiais Federais do Estado do Paraná (Sinpef/PR). A solenidade aconteceu no Centro de Eventos Sistema FIEP, em Curitiba. A policial federal, Bibiana Orsi assumiu a presidência do Sindicato.

Objetivos Comuns

Fabio Barddal destacou a importância das boas relações institucionais mantidas entre o Sinclapol e o Sinpef-PR tendo em vista a participação de ambos na UPB em lutas muito semelhantes.”Nossos objetivos são praticamente comuns.” Fabio Barddal lembra que esta parceria já existia na diretoria anterior do Sinpef-PR, sob a presidência de Francisco Carlos Breus. A posse da nova presidente do Sinpef-PR foi prestigiada por diversas autoridades, com a presença do Secretário de Segurança do Paraná, Júlio Cezar Reis.

Currículo

Bacharel em direito, professora universitária e de cursos preparatórios para concursos, Bibiana tem 10 anos de trabalho na Polícia Federal e oito como representante sindical. Na área operacional, integrou o Grupo de Planejamento Operacional da Delegacia Executiva da Polícia Federal, em Foz do Iguaçu, fazendo investigações, cumprindo mandados de prisão e participando da deflagração de operações policiais.

Como presidente do sindicato paranaense, Bibiana quer lutar pela modernização do modelo de segurança pública, pela valorização dos servidores e por igualdade de gênero na corporação. Segundo ela, “seu trabalho será pautado pela honestidade, força e dedicação procurando fazer uma Polícia Federal cada vez mais atuante.”

VIGÍLIA PELO PAGAMENTO DA DATA-BASE

Em um ato de indignação, pelo não pagamento da data-base, por parte do governo a categoria. O Sinclapol, através de seu presidente, Fabio Rossi Barddal Drummond convoca a todos os policiais civis para uma vigília,a ser realizada,em frente ao Palácio Iguaçu, em Curitiba, entre segunda-feira (11) e quarta-feira (13) desta semana.

O presidente do Sinclapol também convoca a categoria para uma Assembléia Extraordinária, em frente ao Palácio Iguaçu, na próxima quarta-feira (13) às 15hs, visando deliberar as ações que serão tomadas para garantir os direitos da classe. Confira o vídeo abaixo.

NOTA

Na data do dia 04 de junho, segunda-feira, o presidente do Sinclapol Fabio Barddal e o vice Daniel Côrtes, na condição de legitimos representantes das classes de base da Policia Civil, estiveram na DHPP ( Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoas), onde foram recebidos pelo delegado Fabio Amaro, para tomar ciência do lamentável fato que vitimou nosso irmão Policial Civil “Aldo Cesario dos Santos” na noite de 03/06/2018. O sinclapol levou o clamor da categoria pelo rigor e lisura nas apurações dos fatos. Delegado Fabio Amaro informou que avocou as investigações em carater excepicional, por entender a gravidade dos acontecimentos. O Sinclapol afirma que em respeito ao nosso irmão “Aldo” não aceitará nada menos do que a verdade dos fatos.

Sinclapol

Sindicato das Classes Policiais Civis do Estado do Paraná.

 

  

Sinclapol entende como dever acompanhar a apuração dos fatos

Informamos que, devido os fatos ocorridos na data de 03 de junho de 2018, que levaram a óbito o policial civil "Aldo Cesario dos Santos", o Sinclapol entende como dever acompanhar e exigir dos órgãos competentes a apuração dos fatos ocorridos, com rigor e lisura. A gravidade deste acontecimento não pode ser considerada como fato comum, e sim, uma lamentável tragédia.

"Desta forma o Sinclapol se fará presente em todo o processo de investigação, na defesa do nosso filiado (Aldo Cesario dos Santos ) para que os fatos sejam trazidos a luz da verdade.”

SINCLAPOL - Sindicato das Classes Policiais Civis do Estado do Paraná

NOTA DE FALECIMENTO

Com pesar que comunicamos o falecimento do Policial Civil
ALDO CESARIO DOS SANTOS,  Investigador, lotado na 
Central de Flagrantes, data de FALECIMENTO 03 de Junho de 2018.
Faleceu com 47 anos de idade e deixou a Cônjuge:
DANIELE TOCHA, e UMA FILHA.


LOCAL DO VELÓRIO:
Capela Mortuária Rua: Júlio Pereira Sobrinho, 357 Campo de Santana hoje a partir das 18h,
DATA E LOCAL DO SEPULTAMENTO:
Terça-feira 5 junho as 14h no PARQUE Senhor do Bonfim (S.J. dos Pinhais)

 

REUNIÃO DO SINCLAPOL COM CIDA BORGHETTI FOI EM CLIMA DE DESAFIO

Foi um primeiro encontro com características de um grande desafio que certamente o Sinclapol irá enfrentar nos próximos meses, mas com objetividade e determinação. Este foi o clima da primeira reunião do Sinclapol com a governadora Cida Borghetti, no último dia 29 de maio, no Palácio Iguaçu. “Deixamos claro a governadora, que não aceitaremos mais a situação de abandono em que se encontra a Polícia Civil do Paraná, com problemas gravíssimos como, desvio de função na custódia ilegal de presos e estruturas degradantes (edificações, equipamentos e pessoal).Também não aceitamos a situação de conforto em que se encontra o Depen (Departamento Penitenciário do Paraná) que tem hoje, aproximadamente 5 mil funcionários, enquanto nós da Polícia Civil temos menos de três mil policiais civis e praticamente 50% mais presos em regime fechado do que o Depen.”

Quem descreve o primeiro contato com a governadora Cida Borghetti é o presidente do Sindicato, Fabio Rossi Barddal Drummond. O presidente e os diretores do Sinclapol colocaram em debate em uma reunião de aproximadamente duas horas, que contou com as presenças do Secretário da Casa Civil, Dilceu Sperafico e o assessor de gabinete da governadora, Alceni Guerra, as principais reivindicações da categoria que vem se arrastando por longo tempo e, nenhuma solução por parte do governo.

Reenquadramento dos Níveis

O Sinclapol também apresentou a governadora estudo do reenquadramento dos níveis por entender que não encontra parâmetro razoável, haja vista, que atualmente se faz necessário 35 anos de serviço policial para alcançar o topo da tabela, inviabilizando a sua acessibilidade, pois conforme previsão legal com 20 anos na carreira policial (+ 10 anos de contribuição), o policial adquire o direito de se aposentar. No que diz respeito à policial feminina, a situação é mais grave, tendo em vista que esta profissional com 15 anos na carreira policial (+ 10 anos de contribuição), passa a adquirir o direito a aposentadoria. É uma demanda justa e vem reparar perdas enormes aos nossos policiais civis. O reenquadramento dos níveis foi concebido para ser alcançado em 20 anos de serviço. Esta tabela uma vez implantada trará um ganho real ao servidor policial, sem precedentes na instituição PCPR.

Preocupação e Agilidade

Diante dos fatos apresentados a governadora determinou agilidade nas análises desta demanda e encaminhamento do projeto de modernização do estatuto e uma reunião com as Secretarias de Segurança e Administração de Assuntos Penitenciários, membros do Tribunal de Justiça e do Ministério Público para tratar exclusivamente de uma questão já antiga, a remoção de presos das delegacias.

Cida Borghetti se mostrou preocupada ao tomar conhecimento da real situação vivida pelos policiais civis, há décadas e entendeu a gravidade da situação. “Confirmando minhas previsões, a pasta da segurança pública é o meu maior desafio,” palavras da governadora.