SINCLAPOL

Sindicato das Classes Policiais Civis do Estado do Paraná


Facebook SINCLAPOL Twitter SINCLAPOL Filiar-me ao SINCLAPOL
Policial Civil

Superlotação e irregularidades assolam as delegacias do Paraná

Descaso

As imagens do interior dos distritos foram feitos pelo Sindicato das Classes Policias Civis (SINCLAPOL) e mostram delegacias superlotadas e com condições subhumanas. O Paraná é o estado com maior número de presos em delegacias, afrontando a lei de execução penal. 

 

https://pr.ricmais.com.br/balanco-geral-curitiba/videos/superlotacao-e-irregularidades-assolam-as-delegacias-do-parana/

                      

Faleceu o Investigador Élcio Jorge Celestino

É com grande pesar que comunicamos o falecimento do Investigador de Polícia Civil Élcio Jorge Celestino, de Guaratuba. Ele faleceu na manhã deste sábado (25/02), num acidente motociclístico, chegando em Itajaí (SC).

O corpo de Élcio Jorge Celestino, estará sendo velado a partir das 23h30, na Igreja Sagrada Família, na Rua União da Vitória, esquina com Mandaguari, no Bairro Piçarras, em Guaratuba (PR). O enterro acontecerá neste domingo (26/02), às 15 horas, no Cemitério Bom Jesus.

Aos seus familiares os nossos sentimentos.

Feriado de Carnaval 2017

Amigos associados, devido ao feriado de Carnaval, na próxima semana não haverá expediente no Sinclapol, de segunda a quarta-feira (27/02 a 01/03). As atividades normais do Sindicato retornam na próxima quinta-feira (02/03), ficando em Plantão Sindical os diretores, (41) 98877-2759 (Gutierrez), 99838-1415 (Desiree) e 99811-0080 (Baroto).

Gratos pela atenção.

A Diretoria.

Reunião da UPB-PR define atuação em defesa da aposentadoria policial

Diretores do Sinclapol participaram de uma reunião na sede da SINPRF-PR, na quinta-feira (23/02), junto com representantes dos profissionais de segurança pública do Paraná, visando dar continuidade aos trabalhos na luta em defesa da aposentadoria policial, que está ameaçada pela PEC 287/16.

A UPB-PR (União das Polícias do Brasil – Paraná) foi organizada com estrutura e composição dos integrantes dos sindicatos dos profissionais de segurança publica do Brasil, para definir as principais demandas, entre elas uma publicidade maior e atuação jurídica e política. Na esfera política, com a confirmação do então deputado federal, Osmar Serraglio, como novo Ministro da Justiça, será realizado um trabalho intenso junto à sua base, na cidade de Umuarama, e na capital federal.

“O objetivo é nos organizar e nos fortalecer, para intensificar a luta na defesa de todos os profissionais da segurança pública do Paraná, contra a PEC 287/16, mais conhecida como a PEC da maldade, da escravidão e queremos fortalecer ainda mais as categorias”, disse Misael de Lima Menecek, Diretor de Imprensa Adjunto do Sinclapol. “Estamos nos unindo para defender os nossos direitos previdenciários, visando enfrentar também os desafios futuros, que certamente irão surgir”, concluiu André Marty Libano de Souza, Secretário Geral Adjunto do Sinclapol.

Estiveram presentes na reunião da sede da SIPRF-PR, André Marty Libano de Souza e Misael de Lima Nemecek do Sindicato das Classes Policiais Civis do Estado do Paraná (Sinclapol), junto com o presidente do Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais do Paraná (SINPRF-PR), Sidnei Nunes, presidente do conselho fiscal do SINPRF-PR, Elgson Navarrete de Azevedo, vice-presidente da Associação dos Delegados de Polícia do Estado do Paraná (Adepol), Daniel Fagundes, o presidente do Sindicato do Policiais Federais do Paraná (SINPEF-PR), Francisco Breus, o presidente do Sindicato dos Guardas Municipais de Curitiba (SIGMUC), Luiz Vecchi da Silva, o presidente da União dos Praças do Corpo de Bombeiros do Paraná (UPCB), Henry FrancisTherms de Oliveira, e o presidente do Sindicato das Guardas Municipais da Região Metropolitana (SIGMETRO), Juliano Costa.

Manual Prático de Investigação de Homicídios

O Investigador de Polícia Civil, Luiz Renato Blanchet, lotado na Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa e professor da Escola Superior de Polícia Civil, lançou no dia 31 de janeiro de 2017 o livro “Manual Prático de Investigação de Homicídios”. Com o apoio da Editora Íthala, a obra é de caráter técnico, que compila várias técnicas de investigação criminal e investigação de homicídios, para pessoas que trabalham ou apenas tem curiosidade sobre o tema.

Este “Manual” não visa descobrir a roda dentro da investigação, mas, sim, tem o objetivo de padronizar a investigação de homicídios. Assim, traz um roteiro operacional de forma simples e sem “juridiquês”, fazendo com que o investigador, através de rápidas consultas, chegue ao melhor resultado sem perder a cientificidade da investigação.

Em breve entrevista para o site do Sinclapol, o investigador Luiz Renato Blanchet, contou mais detalhes sobre o Manual Prático de Investigação de Homicídios e que pretende vender a obra por todo o Brasil, além de realizar palestrar pelas Delegacias do interior do Paraná, nas DPs que fizerem contato. Vamos às perguntas.

Leia mais...

Faleceu o Investigador aposentado Antônio Carlos Polerá

É com imenso pesar que comunicamos o falecimento do Investigador de Polícia Civil aposentado Antônio Carlos Polerá, de Curitiba, aos 56 anos de idade. Ele faleceu na manhã deste domingo (19/02), no Hospital Cruz Vermelha.

O corpo de Antônio Carlos Polerá, está sendo velado na Capela 3, do Cemitério Municipal do Água Verde, e o enterro ocorre nesta segunda-feira (20/02), às 10 horas, no mesmo Cemitério.

Aos seus familiares os nossos sentimentos.

O que está por trás da PEC da Maldade 287

A denominada PEC do desmonte, PEC do congelamento, e/ou PEC da desigualdaderepresenta o maior ataque aos Direitos Sociais da História do Brasil, e uma ameaça concreta contra os Direitos das Forças de Segurança Civis do Brasil.

Pela Inconstitucionalidade da PEC 287/16 que promove profundo e inconcebível retrocesso da seguridade social dos policiais da segurança pública civis, desabriga e despudoradamente faz tabula rasa dos princípios fundamentais, garantias e barreiras constitucionais, tratando-os com absoluto descaso, vilipendiando os direitos não só dos policiais da segurança pública civis, mas a própria dignidade da pessoa humana, ao arrepio da valorização do trabalho humano que é o principal fundamento da Ordem Econômica (Art. 170, caput, da CF).

 

Leia mais...

Policiais protestam contra a reforma da previdência

A quarta-feira (8/2) foi marcada por protestos em todo o País, contra a reforma da previdência proposta pelo presidente de Michel Temer, por intermédio da PEC 287/2016. Nas capitais as manifestações aconteceram em frente às Assembleias Legislativas e em Brasília, onde cerca de 10 mil Policiais Civis, Federais, Rodoviários, Bombeiros, Agentes Penitenciários e Guardas Municipais, entre outros integrantes da União dos Policiais do Brasil (UPB), exigindo que todos os profissionais de segurança pública sejam retirados da proposta do governo.

O Dia Nacional de Mobilização dos Servidores da Segurança Pública em Curitiba foi realizado na frente do Palácio Iguaçu, onde os organizadores reuniram cerca de três mil Profissionais da Segurança Pública. Lideres sindicais fizeram seus discursos em defesa da aposentadoria dos policiais, que arriscam suas vidas diariamente para que a sociedade viva mais tranqüila. “Estamos mobilizados em todo o País, para garantir que nossos direitos policiais não sejam alijados, em oposição à PEC 287, para garantir a nossa paridade e integralidade. Não queremos que os governos paguem as suas dívidas com as nossas vidas”, declarou Elter Taets Garcia, diretor do Sinclapol.

Em Brasília, por volta das 18 horas, os policiais tentaram entrar na Câmara Federal e houve princípio de tumulto, inclusive com o uso de spray de pimenta. Após o incidente, no início da noite os manifestantes foram recebidos no auditório Nereu Ramos. Líderes da UPB, que foi criada para lutar contra a reforma, afirmam que pode haver uma greve geral caso a categoria não seja retirada do texto. A possibilidade será discutida entre os policiais na próxima terça-feira (14/2), quando a comissão especial que trata da matéria na Câmara deve começar a se reunir.

Além dos milhares de policiais que vieram em caravanas de vários estados do Brasil, cerca de 15 deputados federais saíram da Câmara para se unir à manifestação. Até parlamentares da base aliada garantiram apoio aos policiais, como Alberto Fraga (DEM-DF), coordenador da chamada "bancada da bala".

"Levamos spray de pimenta na cara, mas isto faz parte da luta", disse o Presidente do Sinclapol e Vice da Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol), André Gutierrez.

Um dos organizadores da manifestação, Janio Bosco Gandra, Presidente da Cobrapol disse: "O presidente Michel Temer já sabe do que nós somos capaz de fazer. Não aqui, mas no Brasil todo", finalizou.

 

CONVOCAÇÃO DOS POLICIAIS CIVIS!

A PF, PRF, GM, AGEPEN e o BMPR estarão na praça Nossa Senhora de Salete defendendo as suas aposentadorias.

 

E você POLICIAL CIVIL não vai!?

 

Dia 08/02/2017 as 08:00 horas em frente ao Palácio Iguaçu

Trabalho de Papiloscopistas ajuda a elucidar crime em Piên

O trabalho realizado por Policiais Civis Papiloscopistas do Instituto de Identificação do Paraná, de São Mateus do Sul, ajudaram a elucidar a morte do prefeito eleito da cidade de Piên (RMC), José Loir Dreveck, de 52 anos, no dia 14 de dezembro de 2016, antes de tomar posse. O ex-prefeito da cidade, Gilberto Dranka foi preso no dia 31 de janeiro passado, durante uma operação deflagrada pelo COPE, suspeito de encomendar a morte do prefeito eleito de Piên.

Relembrando o caso

O crime ocorreu no dia 14 de dezembro de 2016, quando José Loir Dreveck viajava para Santa Catarina, pela PR-420, em um carro da prefeitura, acompanhado da família, quando foi surpreendido por um motociclista, que atirou contra ele. O prefeito eleito foi atingido na cabeça e encaminhado em estado grave ao Hospital e Maternidade Sagrada Família, em São Bento do Sul, Santa Catarina.

Na época, o delgado responsável pelo caso, descartou a possibilidade de assalto, pois o motociclista que efetuou os disparos não fez qualquer anúncio de roubo, apenas atirou e fugiu. Os Peritos em Papiloscopia lotados na Seção Regional de Identificação do IIPR em São Mateus do Sul foram acionados e compareceram a uma estrada rural da cidade de Piên, periciar uma motocicleta e um capacete abandonados, que poderiam ter sido utilizados no homicídio do prefeito eleito. No Laudo Papiloscópico emitido pela equipe do IIPR, constava que existiam dois fragmentos em condições para confronto, mas nenhum deles foi positivado pelo sistema.

Leia mais...